Pular para o conteúdo principal

Fotos e Fatos de Rondônia

,Década de Oitenta
Inauguração da Rodovia do Calcário, onde vemos a frente o Governador Jorge Teixeira, a então Prefeita do Município de Espigão do Oeste Lúcia Tereza, o Repórter Edinho Marques (lutando com os fios do microfone) ao fundo, a direita, Luiz Tourinho, ao lado do Governador a Chefe do Cerimonial na época a Jornalista Lêda Marrocos.   Rádio Sociedade  Espigão  Fonte: Ivo Feitosa – Foto -MANELÃO  Banda do vai quem  quer   SAUDOSAS LEMBRANÇAS;    Humberto ficava em um pequeno estúdio na mesma rua, e as pessoas que passavam pela rua no trecho entre as ruas Presidente Dutra e Gonçalves Dias, ouviam as notícias, músicas e comerciais, sempre na voz marcante e inconfundível do saudoso Humberto Amorim.
Depois de algum tempo, já em meados dos anos 70, Humberto Amorim, transferiu sua “Voz da Cidade” para a antiga rodoviária da cidade. Na Rua Sete de Setembro, entre as ruas Salgado Filho e João Goulart. Humberto Amorim apresentava também, programas na Radio Caiarí, porem sua grande paixão era o serviço de alto-falante. Ainda hoje existe este tipo de serviço de comunicação, tanto no centro da cidade, como nas ruas Jatuarana e José Amador dos Reis.
O filho mais velho seguiu a profissão do pai. Humberto Amorim Filho, é jornalista e apresentador de televisão na cidade de Manaus. Humberto Filho, por sinal é muito semelhante ao pai, tanto na aparência quanto na voz. Uma de suas filhas, a Kátia Amorim, que foi Miss Rondônia em 1972, está escrevendo um livro sobre as lendas amazônicas.fonte:ANISIO GORAYB -                                radialista e vocalista brasileiro de jazz Humberto Amorim, nasceu no 26 de maio de 1951 em Pôrto Velho, Rondônia . Filho do empreendedor, radialista e representante das gravadoras Phillips e RCA Victor em Rondônia Humberto Amorim, que despertou a musicalidade do filho através das gravações em discos acetatos, 58 rotações e "long playing" dos grandes cantores e cantoras da inesquecível "Era de Ouro" do rádio brasileiro, foto de Hunberto Amorim Filho 





Chico Vaqueiro e Edizio Lima na , FM ACRE 98





                            na foto Lessa Filho, um dos Grande nome do Rádio de Porto  Vellho RO ,festa de final de ano-2009.LUIZ AUGUSTO LESSA. EDIZIO .EDSON e JONAS FERREIRA LIMA


LUIZ  LESSA LIMA,  foi  eleito  vereador pelo PMDB,  no ano de 1972, fazendo parte da 2ª legislatura que foi instalada no dia 31 de janeiro de 1973,chegando depois  a ser escolhido pelos seus pares para ser presidente da Câmara  Municipal de  Porto Velho.Foi   casado   com  Sra    EUNICE  LESSA,  pai  de 4 filhos,entre eles  o  RADILISTA  LUIZ AUGUSTO LESSA.Tornei-me amigo da familia,convivi vários  anos com o patriarca Lessa, admirava-o como um  político sério,  cidadão de bem  e ate  hoje ainda me recordo  de seus poemas.  LUIZ  AUGUSTO, conserva muitas características de seu pai :  a aparência física,  a careca, os gestos, o modo de andar  e   até a  facilidade de recitar os poemas.Sempre que vou a  Porto Velho, me  encontro  com ele, pois   trabalhamos  juntos   por  mais   de  10  anos  nas  rádios, ELORADO  DO  BRASIL e  RÁDIO TROPICAL. O ex vereador Luiz Lessa Lima,  faleceu no dia 4 de setembro de 2007

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda