Pular para o conteúdo principal

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SUSPENDE ENVIO DE HAITIANOS DO ACRE PARA SÃO PAULO


MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SUSPENDE ENVIO DE HAITIANOS DO ACRE PARA SÃO PAULO



haitiacre

Segundo a pasta, o transporte só será retomado quando houver um acordo sobre a melhor forma de acolher os imigrantes. Questão provocou mal-estar entre duas gestões petistas

O Ministério da Justiça anunciou na noite desta terça-feira a suspensão do envio de imigrantes haitianos do Acre para a cidade de São Paulo em ônibus financiados pelo governo federal. Segundo a pasta, o transporte dos estrangeiros só será retomado quando houver um acordo entre o governo, o Acre e a prefeitura de São Paulo sobre a melhor forma de acolher os haitianos.
A suspensão acontece no mesmo dia em que a falta de coordenação na questão dos haitianos causou mal-estar entre duas gestões petistas e expôs a precariedade da decisão do governo Dilma Rousseff de conceder vistos humanitários em massa sem ter estrutura para receber os imigrantes.
Na manhã desta terça, o prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) reclamou por não ter sido avisado sobre os 1.000 imigrantes haitianos que deveriam começar a chegar à capital paulista nos próximos dias – enviados sem aviso prévio pelo governador do Acre Tião Viana (PT). “São Paulo recebe bem seus imigrantes. A única coisa [que pedimos] é uma pequena antecedência para planejar e para conforto dos próprios imigrantes, para que eles não fiquem desassistidos”, disse Haddad.
Em nota, a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo informou que “sem notificação e prazo para planejamento e mobilização, nem por parte do governo do Acre nem por parte do governo federal, nossa cidade terá dificuldades para receber em sua rede assistencial essa quantidade de pessoas”.
Apesar dos pedidos da prefeitura de São Paulo, o secretário de Justiça e Direitos Humanos do Acre Nilson Mourão disse não ver necessidade de informar o envio dos imigrantes. “Nosso papel é fazer os imigrantes chegarem ao destino final. Isso [ir a São Paulo] é uma opção deles. Eles não vêm para ficar no Acre, mas para [ir a] outros centros. Muitos também não ficarão em São Paulo, seguirão para outras cidades onde estão seus parentes”, afirmou.
Agencia Brasil-

Rocha denuncia superfaturamento no transporte de Haitianos

Ray Melo, da editoria de política de ac24horas – raymelo.ac@gmail.com19/05/2015 20:00:05
O deputado federal Major Rocha (PSDB) denunciou durante pronunciamento na tarde desta terça-feira (19), Câmara dos Deputados, em Brasília, o que ele classifica como “superfaturamento no transporte de Haitianos para São Paulo”. De acordo com o tucano, o governo federal disponibilizou R$ 1 milhão para realizar o translado de mil haitianos que estavam no abrigo em Rio Branco.
“O Acre vai receber R$ milhão para pagar esse transporte, ou seja, R$ 1mil para cada estrangeiro. Pesquisando o preço de um passagem de ônibus constatei que ela custa pouco menos de R$ 452, se o Governo Federal mandou R$ 1 milhão, temos um superfaturamento de R$ 548 mil reais, além disso há suspeita de superfaturamento no fornecimento da alimentação”, denuncia Rocha.
O deputado tucano afirma que o Acre é um Estado pobre, que inquestionavelmente necessita de ajuda do Governo Federal, depois que da última grande cheia dos rios, mas estimula a imigração ilegal. “O que estamos assistindo é o governo acreano estimulando o ingresso de haitianos e de outros estrangeiros, que entram no Brasil sem nenhum tipo de controle”.
Ele destaca ainda que muitos acreanos estão vivendo em condições subumanas, “passando fome e que não tem um teto para morar. Enquanto isso, o governo do Acre paga hospedagem, alimentação e transporte para estrangeiros. Já foram mais de 30 mil, agora querem mandar mais mil haitianos para São Paulo. Estou oficiando ao Ministério Público Federal e Estadual para que proceda a devida investigação”, finaliza Rocha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda