Pular para o conteúdo principal

RONDONCAP – APAE PORTO VELHO NUNCA RECEBEU NENHUM CENTAVO!

RONDONCAP

RONDONCAP – APAE PORTO VELHO NUNCA RECEBEU NENHUM CENTAVO!

A APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) Porto Velho, apesar de estarem instalados em uma sede nova no bairro Igarapé, vive uma situação de penúria. As doações estão escassas e está faltando quase tudo para atender os alunos. 
Na semana passada estive na nova sede e conversei com a vice presidente, Sra. Auxiliadora e com a secretária Vanessa. Conversamos sobre os problemas da APAE, conheci o prédio e pude constatar o tamanho do problema que passa aquela Associação. Imaginem os senhores(as), sete salas de aula lotada de alunos especiais, as 14 horas e sem nenhuma central de ar ou ventilador para amenizar o calor desse horário aqui em nossa capital…
Segundo a direção, políticos só aparecem em período de campanha e apenas para tirar fotos e nunca mais retornam. 
DOAÇÃO RONDONCAP
Falta de tudo na nova sede, desde o papel higiênico até a mistura para a merenda dos alunos.
Questionei então a vice presidente e a secretária, como estaria sendo aplicado o recurso do RONDONCAP, e minha surpresa foi tamanha quando ambas me falaram que “NUNCA RECEBERAM UM CENTAVO SEQUER DO RONDONCAP!”
D. Auxiliadora me explicou que essas doações são enviadas diretamente para a APAE Brasil através da APLUB, (Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil) que é uma empresa de previdência privada e capitalização sem fins lucrativos sediada no Rio Grande do Sul, e que de lá ela distribui para a “matriz” em Ariquemes e que ai sim,  é feito a distribuição desses valores para as regionais, mais que nunca chegou nenhum centavo em Porto Velho.
Tentei contato com a Presidente da APAE/RO, Sra. Hilda Salvate, pelos telefones me passados pela vice presidente Auxiliadora, mas ela não atendeu minhas ligações.
Fui informado também que não adiantaria procurar o RONDONCAP aqui porque eles também se recusam a dar informações. 
Portanto: “Para onde está indo as doações de Porto Velho?”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda