Pular para o conteúdo principal

Cidade do Acre tem mais pescador do que peixe, diz Ministério da Pesca

Cidade do Acre tem mais pescador do que peixe, diz Ministério da Pesca

 ac24horas
Pescador-artesanal-recolhendo-rede-no-AcreO Ministério da Pesca no Acre vai iniciar uma força-tarefa para retirar os falsos pescadores nos 22 municípios do Estado. De volta à gerência do setor, Samy Pinheiro, afirmou a existência de vários indícios de farra na distribuição de carteirinhas. “Tem picolezeiro afirmando que é pescador e tirando sarro de quem realmente sobrevive da pesca”, acrescentou.
A situação é mais grave nos municípios do interior. Em Mâncio Lima, por exemplo, segundo Samy Pinheiro, existem mais pescadores do que peixes nos rios.
unnamed (1)
Samy Pinheiro afirmou a existência de vários indícios de farra na distribuição de carteirinhas
“Eu conheço praticamente um por um dos rios e pescadores desse Estado. É inadmissível o que aconteceu, a determinação do ministro é jogar pesado contra essa turma que falsificou carteiras” garantiu o superintendente.
Ainda de acordo Samy, nesse momento as informações estão sendo levantadas em cada município e na capital. Ele aconselha a quem não é pescador e que tem posse de uma carteira, que entregue o documento na Colônia de Pescador mais próxima de sua casa. “Depois ficará mais difícil, vão ter que esclarecer a situação perante juízo”, comentou Samy.
Em Rio Branco, os técnicos investigam a legalidade de 1.600 carteiras distribuídas em 2014. O superintendente alerta que durante a força-tarefa vai revelar os nomes de quem beneficiou indevidamente pessoas com documento do governo federal. “Isso é crime!”, concluiu.
Com relação aos pescadores legítimos, Samy esclarece que eles continuarão recebendo os seus benefícios desde que atendam aos requisitos da lei. Um Seminário foi promovido com a participação do INSS e o Pelotão Florestal da Policia Militar do Acre para esclarecer as mudanças nas regras do benefício.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda