Pular para o conteúdo principal

Rio Branco sofre com perturbação de sosego

Operação aplica R$21 mil em multas por poluição sonora em Rio Branco

Marcelo Torres05/10/2015 12:56:28
unnamedCom o objetivo de coibir o uso de sons acima do limite legal, homens das polícias Civil e Militar do Acre auxiliaram os técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), na noite do último sábado, 3, na fiscalização, em postos de combustíveis, parques urbanos, boates e demais locais com aglomeração de pessoas. Ao todo, foram aplicados 21 mil reais em multas pelo crime de poluição sonora, com base nas leis municipais 1.330/1999 e a 1.459/2002.
“Boa parte das reclamações é registrada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), pois a maioria das queixas é de som automotivo em volumes muito alto nas vias públicas, causando a perturbação do sossego”, destacou o delegado de Polícia Civil Nilton Boscaro.
Entre 2012 e 2015, o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) recebeu mais de 27 mil ligações com denúncias de perturbação da tranquilidade. Em muitos casos, essas situações podem prejudicar o atendimento de uma ocorrência mais grave, como um homicídio, por exemplo.
Boscaro ressalta ainda que os sons excessivos são prejudiciais à população e contrariam a legislação. “Nós trabalhamos para cumpri-la e seremos constantes fiscalizadores. A operação é de grande importância e faz com que as pessoas atentem para suas obrigações, respeitando o direito dos outros”, finalizou.
De acordo com o auditor-fiscal da Semeia, Fabrício Alves, um ruído sonoro acima dos 50 decibéis, além de perturbar o sossego, pode causar danos à audição do ser humano. Segundo a lei municipal 1.330/1999 e a 1.459/2002, o infrator está cometendo crime ambiental e está sujeito à multa de R$ 3.500,00. As denúncias e reclamações referentes à poluição sonora podem ser feitas de segunda a sexta, em horário comercial, pelo telefone 3228-5765. Após as seis da noite e nos fins de semana, devem ser registradas no 190.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda