Pular para o conteúdo principal

Ex-modelo Josi Campos, musa nas décadas de 80 e 90, vive há dez anos em clínica psiquiátrica



Ex-modelo Josi Campos, musa nas décadas de 80 e 90, vive há dez anos em clínica psiquiátrica

A ex-modelo Josi Campos, em 2004, com 35 quilos, e hoje ao lado da médica na clínica onde está internada há dez anos
A ex-modelo Josi Campos, em 2004, com 35 quilos, e hoje ao lado da médica na clínica onde está internada há dez anos

Tamanho do texto A A A
Há dez anos, Josi Campos vivia isolada em seu apartamento na Lagoa, sem luz, água, gás e telefone. Sem vida. Se alimentava de restos de comida que buscava no lixo e usava sempre as mesmas peças de roupa. Uma série de reportagens publicadas pelo EXTRA chamaram a atenção do drama que vivia a modelo, uma das musas dos anos 80, ex-capa da “Playboy”. A ajuda apareceu, e de quem muita gente não poderia imaginar. Aos 51 anos, Josi vive numa clínica psiquiátrica, em Porto Alegre, desde que seu sofrimento veio a público. Diagnosticada ainda na época com esquizofrenia, ela recebe tratamento médico e leva uma vida normal até onde a doença permite.


Josi Campos: capa da "Playboy" em 1987, depois de conquistar o título de Garota de Ipanema Foto: Reprodução

A ajuda veio da proprietária da clínica onde ela está internada. Mas a doutora Vera Ceroni não tem com Josi Campos uma relação apenas de médico e paciente, mas uma relação que virou prova de amor. Ela é casada com o primeiro namorado da ex-modelo. Sensibilizada com o que viu nas reportagens publicadas, em 2004, Vera foi, pessoalmente, buscar Josi, que estava internada no Pinel, no Rio de Janeiro.


A ex-modelo Josi Campos, hoje com 51 anos, com Vera Ceroni e crianças também internadas na clínica psiquiátrica
A ex-modelo Josi Campos, hoje com 51 anos, com Vera Ceroni e crianças também internadas na clínica psiquiátrica Foto: Arquivo Pessoal

“Meu filho estava vindo da escola quando viu a foto dela, pele e osso, numa banca. Trouxe o jornal para casa e mostrou para o pai. Ele sabia que eles tinham sido namorados. Meu marido ficou chocado e chorou muito. Há muito tempo, ninguém tinha mais notícias dela. Superei os ciúmes que eu tinha daquela história e, dias depois, estava no Rio para levá-la de volta para Porto Alegre, que é a cidade dela. Aceitei esse desafio na minha vida”, conta Vera, que logo conseguiu encontrar Jesus, irmão de Josi, com quem a ex-modelo também não tinha mais contato. Era preciso a autorização da família para que ela pudesse ser transferida de estado e para outra clínica.


Josi Campos quando teve seu drama revelado, em 2004
Josi Campos quando teve seu drama revelado, em 2004 Foto: Guilherme Pinto

Vera Ceroni a encontrou com 35 quilos e tendo um surto após o outro por causa da doença: “Ela ficou no meu apartamento por alguns dias até ser internada. Tínhamos que alimentá-la com uma seringa. Josi dificilmente estaria viva hoje se não tivesse sido resgatada”. Nesses dez anos de internação, a também ex-Garota de Ipanema (título cobiçado nos anos 80) criou uma nova família.
O irmão pouco a visita e uma irmã, que vive nos EUA, não dá notícias há sete anos. A mãe, também esquizofrênica, morreu no início dos anos 2000. Com os amigos de quando estava no auge, a ex-namorada de famosos como o roqueiro Billy Idol, Chico Anysio e o cineasta Ruy Guerra não tem mais contato com ninguém. A rotina atual de Josi Campos é fazer atividades na clínica, brincar com os animais e assistir à novela das seis, “Boogie Oogie”, que a faz lembrar, como ela mesma diz, seu tempo de adolescente. “Ela não fala do passado, não tem muita consciência do que viveu, mas hoje é uma pessoa que vive sorrindo, uma pessoa feliz”, afirma Vera, que tem formação em enfermagem e vai lançar um livro contando essa história de amor, como ela gosta de chamar.


Josi Campos nos seus tempos de modelo num ensaio de 1993
Josi Campos nos seus tempos de modelo num ensaio de 1993 Foto: Paula Johas



Josi Campos no auge da beleza, num ensaio de 1993
Josi Campos no auge da beleza, num ensaio de 1993 Foto: Paula Johas

Mas o livro ainda precisa de um final feliz. Há dez anos, Vera, que foi reconhecida pela Justiça como curadora de sua paciente, luta para vender o apartamento de Josi numa área nobre da Lagoa, interditado há uma década. Ela já impediu que ele fosse a leilão por causa dos condomínios atrasados, e quer usar o dinheiro para comprar um imóvel para a ex-modelo e garantir a ela uma velhice mais segura. Josi Campos hoje tem vida e um sorriso no rosto. Mas ainda lhe falta um casa.

Ex-modelo gaúcha Josi Campos está internada há mais de dez anos com esquizofrenia

Símbolo sexual dos anos 80 relembrou, em programa de televisão, o sofrimento causado pela doença

Ex-modelo gaúcha Josi Campos está internada há mais de dez anos com esquizofrenia Reprodução/Record
Josi Campos já estrelou a capa da revista Playboy e hoje se trata em clínica psiquiátricaFoto: Reprodução / Record
drama vivido pela ex-modelo gaúcha Josi Campos veio à tona, novamente, na tarde deste domingo, durante programa da Record. Em entrevista, Josi relembrou o período em que sofreu de depressão e chegou a pesar 34kg.
— Acho que fiquei dois anos perambulando pelas ruas, mas dormia no meu apartamento sem luz. Rasgava as minhas roupas. Não tinha vontade de receber amigos em casa. Não sei o motivo que me levou a esse ponto, foi de repente.
Destaque da década de 80, a ex-modelo foi diagnosticada, na época, com esquizofrenia paranoide, e recebe tratamento médico constante em uma clínica em Porto Alegre. Josi Campos ficou conhecida por estampar uma capa de Playboy e namorar famosos como Chico Anysio, Billy Idol e o cineasta Ruy Guerra.

Marília Pêra está com câncer no pulmão em estágio avançado, diz jornal
Aos 52 anos, Josi vive em uma clínica psiquiátrica, cercada de cuidados e medicações. Parte da sua história virou um livro que foi lançado no fim do ano passado. Batizado de Da Fama à Fome, foi escrito por Vera Ceroni, enfermeira e proprietária da clínica na qual Josi está internada desde 2004, cujo nome e localização Vera não divulga por não querer "expor o estabelecimento", como ela explica.
Na obra, Vera conta toda a história do tratamento de Josi, desde que a resgatou da clínica Pinel, em 2004, no Rio de Janeiro, até os dias atuais, definidos como mais "estáveis". Vera recebeu a reportagem do Diário Gaúcho, em sua casa, em Viamão, em setembro de 2014. Ela relata que Josi escolheu entre o amor e a carreira: "Preferiu ser famosa e pagou caro por isso".
— A Josi teve mundo aos pés, adquiriu fama, teve muito dinheiro, joias, mas faltou família, faltou amor. Levamos cinco anos para trazer a Josi da esquizofrenia — disse.

Ex-modelo hoje vive no anonimato em uma clínica  (Foto: Montagem/Fotos: Guilherme Pinto/Divulgação)
O que é esquizofrenia?A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica que se caracteriza pela perda do contato com a realidade. A pessoa pode ficar fechada em si mesma, com o olhar perdido, indiferente a tudo o que se passa ao redor ou, os exemplos mais clássicos, ter alucinações e delírios. Ela ouve vozes que ninguém mais escuta e imagina estar sendo vítima de um complô diabólico tramado com o firme propósito de destruí-la.

Antigamente, esses indivíduos eram colocados em sanatórios para loucos, porque pouco se sabia a respeito da doença. No entanto, nas últimas décadas, houve grande avanço no estudo e tratamento da esquizofrenia que, quanto mais precocemente for tratada, menos danos trará aos doentes.


Leia mais: http://extra.globo.com/famosos/ex-modelo-josi-campos-musa-nas-decadas-de-80-90-vive-ha-dez-anos-em-clinica-psiquiatrica-13739616.html#ixzz3rbN8AryH

Comentários

  1. Assim ,para senhora Vera meu parabéns pela pessoa maravilhosa que é .pois vejo nessa mulher um amor de pessoa com um coração sem igual !

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda