Pular para o conteúdo principal

ESTREITO DO DARDANELOS


ESTREITO DO DARDANELOS



Ligação entre a Europa e a Ásia e lugar de grande importância estratégica e comercial, já que domina a entrada do mar Mediterrâneo para Istambul e para o mar Negro, o estreito dos Dardanelos ocupa, junto com o de Bósforo, um papel relevante na história do Velho Mundo.
O estreito dos Dardanelos liga o mar Egeu ao de Mármara e separa a península de Gallipoli, na Europa, da de Anatólia, na Ásia. Com 61km de extensão, sua largura varia de apenas 1.200m (em frente à cidade de Çanakkale) a sete quilômetros, com 55 a 95m de profundidade. Os Dardanelos (o antigo Helesponto dos gregos) deve seu nome à cidade de Dardanus (próxima à antiga Tróia). A navegação pelo estreito é perigosa devido às fortes correntes: uma, superficial, que corre do mar de Mármara para o Egeu, é compensada por uma contracorrente, de águas mais salgadas. O litoral é alto mas regular, com poucos abrigos naturais para a construção de portos. Os dois lugares de alguma importância em que se pode atracar são Gallipoli, na Turquia européia, e Çanakkale, no lado asiático.
Em 480 a.C., os persas, comandados por Xerxes, cruzaram o estreito com uma ponte de barcos; sua intenção era conquistar a Grécia. Em 334 a.C., Alexandre o Grande também o atravessou, mas em direção contrária. Desde o século XV da era cristã, os dois lados estiveram sob controle turco. Na primeira guerra mundial, as potências aliadas pretenderam conquistar a zona do estreito para facilitar o envio de auxílio à Rússia, mas a Turquia, aliada dos alemães, o impediu. Em 1923, foi determinada a desmilitarização do estreito; em 1936, porém, a convenção de Montreux concedeu à Turquia o direito de remilitarizar a zona.                                                                                                 
Com extensão de aproximados 30 km, Bósforo é um estreito que liga o Mar Negro e o Mar de Mármara. Conhecido também pelo nome de Estreito de Istambul, Bósforo é um marco natural de separação entre o território europeu e o asiático. Devido a isso, ganha grande valor estratégico no que se refere a conflitos, acordos econômicos e políticos. Desde a época do Império Persa, foram feitas diversas tentativas de ligar os extremos do estreito de Bósforo por uma ponte. No ano de 1973, foi inaugurada uma grande ponte suspensa com 1,51 km de extensão que ligava os dois continentes, a ponte de Bósforo.
Ponte de Bósforo, Istambul, Turquia. Foto: Nella / Shutterstock.com
Ponte de Bósforo, Istambul, Turquia. Foto: Nella / Shutterstock.com
Uma das características da ponte de Bósforo é a vista que oferece durante a noite, atraindo turistas do mundo todo. O conjunto de sistemas de iluminação em LED faz com que os cabos em zigue-zague e as torres da ponte brilhem em cores diferenciadas, causando um belo espetáculo em alto mar. Fora isso, a ponte apresenta oito faixas de rolamento, sendo três para o tráfego de veículos, uma para a circulação de pedestres e a outra de emergência. A faixa para pedestres foi proibida em 1977 por questões de segurança. Essa regra foi quebrada em um evento ocorrido em 2005, quando as jogadoras de tênis, Venus Williams e Ipek Senoglu, realizaram uma partida para inaugurar e Copa de Istambul, Turquia. Fãs puderam observar os jogos no entorno da ponte.
Influência histórica
Muito antes da construção da ponte, o estreito era chamado pelos gregos de Bósforo da Trácia. Na antiguidade, o estreito serviu como uma importante arma na defesa de Istambul, pois os sultões otomanos ergueram fortes barreiras de cada lado. A posição geográfica do Bósforo é tão valorizada que vários tratados internacionais mantêm navios na região.
De acordo com alguns historiadores, em 5600 a.C., a área teria passado por uma enchente enorme. Esse desastre serviu como base para a história do dilúvio contida na Bíblia e para a Epopeia de Gilgamesh, antigo poema épico da Mesopotâmia.
Batalhas na região
Além das influências na religião e na literatura, o estreito serviu como palco para diversos confrontos entre povos. Em sua região, ocorreram batalhas navais entre mulçumanos e cristãos. Uma das mais conhecidas é a Batalha de Aquitânia, conflito que envolveu otomanos e gregos. Outra batalha ocorrida no estreito de Bósforo foi entre os mulçumanos e bizantinos, que utilizaram o estreito para ataques cruzados.
Fontes:
http://ciencia.hsw.uol.com.br/10-pontes-impressionantes2.htm
http://www1.folha.uol.com.br/turismo/1014414-observe-a-grande-istambul-em-tres-passeios.shtml
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/turquia/bosforo.php=
EstreitoLocalizaçãoLargura mínima (km)Profundidade (m)
Estreito do IucatãoCuba/México (Oceano Atlântico)220100
Estreito de BassAustrália Continental/Tasmânia (Oceano Índico)160128
Estreito da CoreiaCoreia/Japão (Oceano Pacífico)140215
Estreito da FlóridaCuba/Estados Unidos (Oceano Atlântico)1302.290
Estreito da FormosaTaiwan/China Continental (Oceano Índico)120137
Canal de MonaRepública Dominicana/Porto Rico (Oceano Atlântico)105128
Estreito de CabotTerra Nova/Cap Breton (Oceano Atlântico)100529
Estreito de BohaiPenínsula de Liaodong/Península de Shandong (Mar Amarelo)10062
Estreito de BeringSibéria/Alasca (Oceano Ártico)9258
Estreito de TorresAustrália/Nova Guiné (Oceano Índico e Oceano Pacífico)8522
Estreito de OtrantoItália/Albânia (Mar Mediterrâneo)701000
KattegatSuécia/Dinamarca60116
Estreito de MalacaMalásia/Samatra (Mar da China Meridional55135
Estreito de OrmuzIrã/Omã (Golfo Pérsico)5445
SkagerrakNoruega/Dinamarca (Mar do Norte)50809
Estreito de ChosenCoreia do Sul/Japão4645
Estreito de EscarpantoGrécia4229
Chenal KaiwiHavaí (Estados Unidos)40100
Passagem da DominicaMartinica/Dominica (Mar do Caribe)40570
Canal de Santa LúciaSão Vicente e Granadinas/Santa Lúcia (Mar do Caribe)40103
Canal de MinorcaMaiorca/Minorca (Mar Mediterrâneo)3669
Estreito de Santa LúciaMartinica/Santa Lúcia (Mar do Caribe)3338
DoverFrança/Reino Unido(Canal da Mancha)313
Canal de ZanzibarTanzânia (Oceano Índico)3072
Estreito de OmbaiIndonésia23-
Estreito de CookNova Zelândia (Oceano Pacífico)2140
Estreito de GrigoGrécia1970
Estreito de HainanChina1820
Estreito de Juan de FucaCanadá/Estados Unidos179
Bab-el-MandebDjibuti/Iêmen15375
Boca da SerpenteTrinidad e Tobago/Venezuela1510
Canal Saint GeorgePapua Nova Guiné14214
Estreito de GibraltarEspanha/Marrocos (Oceano Atlântico/Mar Mediterrâneo)141.092
Canal de DominicaDominica/Guadalupe1340
Bocas do DragãoTrinidad e Tobago/Venezuela1115
Estreito de SondaIndonésia1030
Estreito de SurigaoFilipinas732
Estreito de San BernardinoFilipinas754
Estreito de MessinaItália (Mar TirrenoMar Jônico)673
Estreito de FoveauxNova Zelândia69
Estreito de BonifacioFrança/Itália (Mar Mediterrâneo)533
Estreito de SingapuraIndonésia/Singapura (Mar da China Meridional)518
Estreito de SundSuécia/Dinamarca (Mar Báltico,Mar do Norte)48
Estreito de MagalhãesArgentina/Chile (AtlânticoPacífico)28
Estreito de PalkSri Lanka/Índia (Índico)1_
DardanelosTurquia (mar EgeuMar de Mármara)130
BósforoTurquia (Mar Negro, Mar de Mármara)111

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda