Pular para o conteúdo principal

No dia do Rádio mais uma vez Collid Filho


Comentários

  1. Collid Filho
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    Text document with red question mark.svg
    Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2011)
    Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
    Collid Filho (Belém do Pará, 8 de abril de 1930 — Rio de Janeiro, 6 de maio de 2004) foi um radialista e compositor brasileiro.

    Biografia[editar | editar código-fonte]
    Iniciou sua carreira em 1949 na Rádio Tupi do Rio de Janeiro e em 1950, conseguiu um horário para comandar, de meia noite às duas da manhã, quando apresentou os programas, Rádio Sequencia G3 e Caleidoscópio. Em 1955 migrou para a TV Tupi do Rio onde apresentou o programa Gurilandia, que passou a chamar-se Clube do Guri em 1957, e permaneceu no ar até 1976. De 1955 até 1958 apresentou o Grande Jornal Tupi, em 1960 substituiu Ary Barroso na apresentação do programa Calouros Tupi. Em 1961 começou a apresentar o programa Collid Discos, de volta aos horários da madrugada, de meia noite às duas, na Rádio Tupi, onde permaneceu na apresentação até sua morte em 2004, completando no ano de 2001, quarenta anos de programa, recebendo junto com o programa Patrulha da Cidade da mesma Rádio Tupi do Rio o premio por ser um dos programas radiofônicos mais antigos no ar.

    Chegou a gravar 14 discos, sendo que nove deles eram declamações que havia apresentado no Salão Grená, um de seus quadros mais famosos do rádio. Em 1965, gravou seu primeiro samba, Silêncio no Morro, interpretado por Roberto Silva. Criou outras músicas como Quando Você Passou, gravada por Anísio Silva; De Sol A Sol, gravada por Ademilde Fonseca; Só Ficou A Lembrança; Eu Sei Bem Que Não Me Amavas e Doce Amor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda