Pular para o conteúdo principal

Plutarco -História


Plutarco (depois de sua conversão em cidadão romano, Lucius Mestrius Plutarchus) é o nome de um filósofo e biógrafo grego, nascido em 46 e falecido na mesma cidade de Queroneia, (atual Kaprena, região da Beócia) Grécia, em 119. Passou a maior parte de sua vida nesta mesma cidade, tendo estudado matemática e filosofia na Academia de Atenas (a mesma concebida por Platão) sob a responsabilidade de Ammonius, mais tarde vindo a ocupar altos cargos públicos.
Viajou bastante pelo Mediterrâneo, passando pelas cidades de Esparta, Corinto, Patras, Sardes, Alexandria e duas vezes a Roma, onde, em determinado ponto, adquire a cidadania romana, passando a lecionar filosofia durante o reinado de Domiciano. Atuou também como preceptor (espécie de tutor e professor) do futuro imperador romano Adriano, ganhando posteriormente renome e prestígio nas cortes deste e na do imperador Trajano.
Plutarco deixou uma obra variada, de cerca de 230 livros, dos quais a grande maioria sobreviveram até nossos dias em versões integrais. O seu período mais prolífico é o da época de seu regresso a Queroneia, após a exitosa vida profissional em Roma. É importante ressaltar a grande variedade de assuntos abordados por Plutarco em sua obra, abordando desde ensaios sobre a obra de Platão, retórica e religião, passando por comparações entre a inteligência dos animais e dos homens. Merece destaque a obra denominada Bioi Paraleloi, ou Vidas Comparadas ou ainda Vidas Paralelas, que consiste numa coletânea de 64 biografias de vultos gregos e romanos, incluindo entre estes, personagens lendários (ou pelo menos de existência hoje incerta), sendo abordados aos pares, como por exemplo, Alexandre e César, Demóstenes e Cícero, Péricles e Fábio Máximo, entre outros. Tal obra é de suma importância para se ter uma melhor visãosobre o panorama da antiguidade clássica.
No seu regresso a Queroneia, é eleito arconte (membro da assembleia de nobres da antiga Atenas). Em 95 é nomeado sacerdote do templo de Apolo, na cidade de Delfos. É certo que voltaria pelo menos mais uma vez a Roma no período de Domiciano (81-96), indo apresentar uma série de conferências sobre os mais diversos assuntos. Além da cidadania romana, possuía direitos de cidadão também nas cidades de Atenas e Delfos.
É graças a seus escritos que o mundo possui uma visão, ainda que não seja completa, mas bem esclarecedora da antiga civilização grega. Vivia ainda por volta de 120, já tendo falecido certamente por volta de 125, recebendo grandes homenagens em Delfos.
Bibliografia:
http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_2937.html
http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u672.jhtm
http://greciantiga.org/arquivo.asp?num=0433
Arquivado em: Filósofos



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda