Pular para o conteúdo principal

Covardes serão sempre repudiados !

             A covardia é um terreno sobre o qual jamais tive a infelicidade de andar. Não semeei a miséria comum em seus campos. Não colhi seu gosto amargo. Não a conheço e mesmo assim repudio sua existência. Os covardes vão carregar como legado pessoal e intransferível a insatisfação diária ao olhar no espelho. O reflexo do que enxergam os faz sentir vergonha do que são e serão até o final de suas vidas covardes. Gente assim abaixa a cabeça. Aceita tudo. Engole brejos de sapos. Chega a sentir dor na alma pesada. Vive de migalhas.   
É por isso que a maioria absoluta dos covardes quase sempre cuida da vida alheia. A razão é clara, simples e objetiva: a própria vida deles é ruim, amarga e desinteressante. É preciso achar na vida dos outros algum elemento capaz de tornar sua vida menos chata e mais suportável.
O pior dos covardes é que eles se escondem debaixo de vários mantos. Querem ser os guardiões da honra, da verdade, de tudo aquilo que jamais vão poder experimentar em razão da própria covardia. É o tempo que se encarrega de derrubar cada um desses mantos que acobertam peitos de almas covardes. e assim  se  vão  os covardes as vezes velhos  ou  não  mais vivendo seus  dias  em razão   da própria covardia , o inferno lhe  espera  para  pagar  pelas almas  penadas  que  fizeram   aqui  na  terra 
Nesta minha passagem terrena já experimentei muitos sabores amargos, mas tenho orgulho de em nenhum momento ter provado o sabor da covardia. Encarei e encaro de frente cada um dos meus desafios. Assino o que escrevo. Falo o que penso. Tomo decisões e vivo com elas. mais  já mais serei um covarde pois  os covardes Fazem jogos sujos. Agem pelas costas. Usam armas camufladas. Mandam indiretas. Causam dor. Mas, jamais vão sentir o prazer indefinível que os corajosos enfrentam a cada batalha vencida. Viverão toda a vida carregando no peito a vergonha de nunca ter lutado. A história se encarrega de apagar suas lamentáveis existências.
 Se eu pudesse diria aos covardes: abandonem os seus campos amargos. Escolham aqueles floridos, os bosques repletos de plantas, árvores com variados frutos, os horizontes com finais de dias coloridos, as noites de lua e a clareza do amor. E por favor parem e apreciem o mar. Não custa lembrar que nenhuma força é maior e mais poderosa que o amor e é preciso coragem para conhecer e desfrutar o seu sabor. já  os  covarde  terão um fim  triste,pois  eles sabem   muito   bem  o  mau  que fazem  as pessoas ,
À   covardia é um jeito de permanecer morto em vida. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda