Pular para o conteúdo principal

Criminosos se passam por agentes de combate ao Aedes e assaltam aposentado

Criminosos se passam por agentes de combate ao Aedes e assaltam aposentado

Vítima disse que os criminosos tinham uma prancheta nas mãos e ainda mandou que ele assinasse um formulário01/04/2016 às 22:27 - Atualizado em 01/04/2016 às 22:29
Show sdffsdfsf
Aposentado José Saldanha ficou alguns momentos sob a mira de um revólver (Márcio Silva)
O aposentado José Saldanha Oliveira, 80, teve a casa, no bairro da Compensa, Zona Oeste, assaltada e sua família feita refém por três homens que se passaram por agentes de combate à dengue. Eles estavam armados com arma de fogo, vestiam o uniforme de agentes endêmicos e crachá de identificação, o que não levantou nenhuma suspeita das vítimas que abriram a porta da casa para os criminosos. 
O assalto aconteceu por volta das 9h30 da última quinta-feira (31). O aposentado disse que ele estava em casa com a filha e uma neta, quando chegou o primeiro ladrão, que se identificou como agente endêmico e que estava fazendo um levantamento naquela área, de casas que iriam receber a visita de uma equipe de combate ao mosquito Aedes aegypti.
O aposentado disse que os criminosos tinham uma prancheta nas mãos e ainda mandou que ele assinasse um formulário. “Ele pediu para entrar para encher a garrafa com água e colocar o inseticida e, num segundo, apareceu o segundo ladrão e em seguida o terceiro”, contou o aposentado.
Os criminosos anunciaram o assalto, colocou todos dentro de casa, trancou a filha e a neta em um quarto. O aposentado ficou sob a mira do revólver com os ladrões querendo que ele entregasse dinheiro. “Quando viram que não tinha muito dinheiro foram embora, contou.
Joana Queiroz

+ MANAUS HOJE

Vítima disse que os criminosos tinham uma prancheta nas mãos e ainda mandou que ele assinasse um formulário01/04/2016 às 22:27 - Atualizado em 01/04/2016 às 22:29
Show sdffsdfsf
Aposentado José Saldanha ficou alguns momentos sob a mira de um revólver (Márcio Silva)
O aposentado José Saldanha Oliveira, 80, teve a casa, no bairro da Compensa, Zona Oeste, assaltada e sua família feita refém por três homens que se passaram por agentes de combate à dengue. Eles estavam armados com arma de fogo, vestiam o uniforme de agentes endêmicos e crachá de identificação, o que não levantou nenhuma suspeita das vítimas que abriram a porta da casa para os criminosos. 
O assalto aconteceu por volta das 9h30 da última quinta-feira (31). O aposentado disse que ele estava em casa com a filha e uma neta, quando chegou o primeiro ladrão, que se identificou como agente endêmico e que estava fazendo um levantamento naquela área, de casas que iriam receber a visita de uma equipe de combate ao mosquito Aedes aegypti.
O aposentado disse que os criminosos tinham uma prancheta nas mãos e ainda mandou que ele assinasse um formulário. “Ele pediu para entrar para encher a garrafa com água e colocar o inseticida e, num segundo, apareceu o segundo ladrão e em seguida o terceiro”, contou o aposentado.
Os criminosos anunciaram o assalto, colocou todos dentro de casa, trancou a filha e a neta em um quarto. O aposentado ficou sob a mira do revólver com os ladrões querendo que ele entregasse dinheiro. “Quando viram que não tinha muito dinheiro foram embora, contou.
Joana Queiroz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda