Pular para o conteúdo principal

Política: “Se ninguém se interessa, os canalhas tomam conta”

Política: “Se ninguém se interessa, os canalhas tomam conta”

dom-roberto“Temos que despertar nos cidadãos o interesse pela política. A corrupção sempre nasce no vazio de participação: quando ninguém se interessa, o pior de todos que é o canalha, toma conta da política”. Foi o que afirmou o Bispo de Campos (RJ), Dom Roberto Ferrería Paz, em entrevista à imprensa nesta quarta-feira, 12, em Aparecida (SP).
Dom Paz, que também participa da Assembleia Geral 2016, disse que desacreditar de todos os políticos levaria, neste contexto de crise, a uma “perigosa desconfiança até do sistema democrático”.
Segundo ele, é preciso olhar com a esperança da renovação e também da purificação, visto que, pela primeira vez, serão aplicadas as normas eleitorais sobre o financiamento de campanha nas Eleições Municipais 2016. Esse tipo de financiamento, disse o bispo, é a matriz da corrupção, porque leva a uma convivência escusa entre o gestor público e as empresas.
“Por outra parte, é o momento de reinventar a política, a democracia. Porque, tanto aquelas pessoas que honestamente estão lutando contra a corrupção ou querem que o país seja passado a limpo, penso que elas também querem participar. Porque não é só tirar uma pedra, mas também criar um campo limpo”, destacou o bispo.
A CNBB apoia partidos políticos?
Parte da mídia secular tem insistido na hipótese de a CNBB apoiar um ou outro partido político. Sobre isso, Dom Paz repetiu o que disse ainda nesta semana: “A CNBB não levanta a bandeira de nenhum partido. O que eu vejo é que alguns partidos se aproximaram da Igreja em vista de programas sociais. Mas não há nenhuma aliança e não se pode constituir uma aliança com partidos. A Igreja tem uma aliança com o povo, com o Reino e com os pobres. Então, cabe ter uma aliança partidária? A Igreja nunca fará isso, porque isso seria aparelhar o Estado!”
Em mensagem divulgada nesta quarta-feira, 13, a CNBB reafirma a posição da Igreja Católica, que não assume nenhuma candidatura, mas incentiva os cristãos leigos e leigas, que têm vocação para a militância político-partidária, a se lançarem candidatos.
Por Canção Nova

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

Loteria dos EUA sorteia prêmio de US$ 1,5 bilhão nesta quarta

Loteria dos EUA sorteia prêmio de US$ 1,5 bilhão nesta quarta Valor está acumulado desde novembro, quando último ganhador saiu.
Prêmio é o maior da história da Powerball. Da Reuters FACEBOOK