Pular para o conteúdo principal

Advogado é espancado por militares ao tentar defender cliente

Advogado é espancado por militares ao tentar defender cliente

O Conselho Federal da OAB se pronunciou na tarde desta sexta-feira através do presidente Cláudio Lamachia, repudiando as agressões sofridas pelo advogado Isac Neres Ferreira dos Santos durante a madrugada. Ele foi agredido por policiais militares do trânsito em Porto Velho e socorrido com várias lesões ao Pronto Socorro João Paulo II. A Seccional rondoniense da OAB acredita em tortura. Os policiais envolvidos ainda prenderam o irmão do advogado, um cabo da PM.

Em representação encaminhada a Secretaria de Defesa, a Comissão de Prerrogativa da OAB rondoniense detalha que Isac Neres foi chamado durante a madrugada para atender um cliente. Ele estava com a esposa e um irmão e ia de carona no veículo, que parou a alguns metros de uma blitz na Avenida Daniela com Amazonas. Ao descer do carro foi abordado por Pms e se identificou, avisando que ia conversar com o cliente. A sessão de agressões verbais, psicológicas e físicas foi iniciada: o advogado foi questionado sobre a CNH e os soldados exigiam que ele realizasse o teste do bafômetro. Como se negou a confusão teve início.

Em depoimento ao RONDONIAGORA, a esposa do advogado disse que o marido foi questionar uma policial feminina e ela teria gritado para que Isac Neres não a tocasse. Um outro militar deu uma “gravata” no profissional e o jogou no asfalto. A policial feminina teria então levado um cassetete para o colega. Outros policiais chegaram e o advogado foi algemado e agredido com violência, principalmente no rosto e nas costas. Como viram a gravidade da situação, os próprios militares acionaram o socorro.

No final da tarde desta sexta-feira, o Conselho Estadual, que se reúne mensalmente, reuniu os mais de 30 conselheiros e seguiu ao Comando Geral da PM exigindo providências contra os policiais militares.

Versão da PM

No Boletim de Ocorrência, os militares alegaram que pediram documentação para a motorista do veículo e foram agredidos verbalmente pelo advogado que empurrou uma policial feminina, “partindo para luta corporal com essa guarnição”. Sobre as agressões, os militares narram que usaram força moderada e técnicas de imobilização para contornar a situação.


OAB

As imagens e vídeos anexados na representação não deixa qualquer dúvida dos atos bárbaros praticados contra um profissional da advocacia, sintetizou o presidente da OAB de Rondônia, Andrey Cavalcante, que emitiu nota sobre o caso. O presidente nacional, Cláudio Lamachia explicou as providências. “Já acionei a Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas para acompanhar e dar todo o suporte a seccional sobre esse lamentável caso. A OAB não aceita e não aceitará situações como essa. Falamos pela manhã com o secretário de Segurança, cobrando a cúpula sobre apuração imediata”, disse Lamachia.

VEJA NOTA DA OAB

A Seccional de Rondônia da Ordem dos Advogados do Brasil vem a público repudiar com veemência os atos de violência física, psicológica e moral praticados, nas primeira horas da manhã de hoje, por policiais militares do Estado de Rondônia contra um advogado e, antes de tudo, um cidadão, infligindo-lhe graves lesões, tudo a indicar a abominável prática de tortura.

Numa sociedade minimamente civilizada, tanto mais num estado que se quer democrático e de direito, o uso da força por agentes estatais deve sempre guardar moderação, somente se justificando se necessário e na exata medida para a contenção.

Os relatos e imagens do ocorrido evidenciam conduta das autoridades policiais mais que criminosa, um inaceitável atentado a garantias fundamentais que não se admitirá passe em branco.

A OAB/RO, por sua Diretoria e Comissões de Defesa das Prerrogativas e de Direitos Humanos está prestando a devida assistência e acompanhamento do caso desde o início da manhã, já tendo adotado medidas imediatas para a exata e pronta apuração, a fim de que os ofensores sejam exemplarmente punidos.

É imperioso que o Estado de Rondônia, por suas autoridades constituídas, trate o caso com a gravidade que inequivocamente apresenta, provendo resposta ágil e que traduza mensagem clara à sociedade de que condutas com essa não serão toleradas. A OAB/RO permanecerá em estado de alerta.

PUBLICIDADE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda