Pular para o conteúdo principal

Como o apóstolo Paulo morreu tem alguma referência bíblica?

Como o apóstolo Paulo morreu tem alguma referência bíblica?



  • Pergunta de Davi Barbosa de Sousa, Carapicuiba / SP
  •  
  •  127362
  •  
  •  17/12/2012
 Odalberto Domingos Casonatto
 Leia mais sobre Paulo de Tarso
AddThis Sharing Buttons

Olá Davi Barbosa de Sousa de Carapicuíba SP!
 Nos escritos do Novo Testamente encontramos muita literatura paulina, 14 Cartas Paulinas e nos Atos dos Apóstolos boa parte da narrativa descreve a obra evangelizadora de Paulo. Por este motivo chegam até o site muitas perguntas sobre Paulo. Nos últimos tempos com respeito da morte e a figura de Paulo respondi duas perguntas, que podem ajudar a compreensão desta. Uma delas foi:
“Como apóstolo Paulo foi morto?” pergunta de Wellington de Mogi das Cruzes / SP e resposta de Odalberto em 18/11/2012 e uma outra foi “Quero saber sobre o apóstolo Paulo?” pergunta de Hermes Freitas, Harrison / nj e foi respondida por Odalberto em 25/09/2012. Vale a pena conferir.
 Embora não tenhamos uma referência bíblica especifica sobre a decapitação de Paulo pelo Imperador Romano, as Cartas Pastorais em seus textos nos ajudam a compreender as circunstâncias de sua morte.

Primeiras condenações de Paulo.

O livro dos Atos dos Apóstolos narram os momentos difíceis que Paulo passou em Jerusalém, no anuncio do Cristo ressuscitado. Apenas recordamos esta passagem dos Atos 25,19-21, que apresentam como Pórcio, Festo, o rei Agripa e Berenice que pressionados pelos judeus tentam condená-lo a morte. Como sabemos Paulo se defende com o título de cidadão Romano, escapando da morte. Enviado para ser julgado a Roma no outono do ano 60 d.C, sob o governo de Festo. Nesta viagem por motivo de tempestade, permanece 90 dias na ilha de Malta. Até que é conduzido a Roma. Depois de um processo de 2 anos recebe a liberdade. Surge neste momento a figura de Nero que acusa os cristão de incendiarem Roma.

Prisão, condenação e morte

Em 67 d.C. retorna a Roma acompanhado por Lucas e reconstitui a Comunidade, dizimada pelas perseguições de Nero. Paulo passa a viver na margem esquerda do Rio Tibre, perto da ilha Tiberina. Neste local ergueu-se uma Capela dedicada a sua memória “San Paolo alla Regola”. Foi preso e acusado de chefiar a seita cristã. Neste segundo cativeiro, sua situação ficou complicada pelo fato de pesar sobre os cristãos a acusação de terem incendiado Roma e era tratado “como malfeitor”. (2 Tim 2,9).

Circunstâncias da morte de Paulo:

Alguns biógrafos de Paulo mencionam que Paulo foi decapitado fora da cidade de Roma, “ad Aquas Salvias”, e os seus discípulos o enterraram numa propriedade particular as margens da via que leva para Óstia.
A Igreja Católica venera o lugar e erigiu um grande Igreja chamada Basílica de São Paulo fora dos muros. Que lembra o fato e considera este local das três fontes o indicado na morte de Paulo.
Existe um grupo de estudiosos que negam a autenticidade das cartas Pastorais, concluindo que ele tenha sofrido o martírio durante a perseguição do Imperador Romano Nero em 64 d.C.
No entanto os últimos anos de Paulo só se consegue conhecer, fazendo uma combinação de datas e notas que foram escritas nas cartas Pastorais. Acreditamos que nesta forma de estudar a biografia de Paulo é a que se aproxima mais da verdade.

Últimos julgamentos e morte de Paulo seguindo as cartas Pastorais Timóteo e Tito:

Paulo por ser cidadão romano, devia ser julgado pelo Tribunal Imperial. No primeiro Interrogatório permitiram ao Apóstolo fazer a sua própria defesa, da acusação de cumplicidade no incêndio de Roma. Mas ninguém o ajudou, senão DEUS. (2 Tim 4,16-17) Contudo, deve ter se saído bem, pois a audiência foi suspensa sem qualquer condenação. Este é um dos textos das cartas pastorais que nos ajudam a entender o final da vida de Paulo.
Na prisão escreveu a Timóteo (a Segunda Epístola a Timóteo), a quem cuidava e o tinha como filho espiritual nomeando-o como executor de seu testamento. Tinha esperança de vê-lo ainda uma vez, pede também uma velha capa que deixara em Trôade, a friagem do calabouço estava minando rapidamente a sua saúde.

No outono do ano 67 na Segunda Sessão do Tribunal Paulo é condenado e só resta a ele a entrada no reino dos Céus, a segunda carta a Timóteo 4,7-8 muito bem descreve:

“Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Desde já me está reservada a coroa da justiça, que o SENHOR, justo juiz, me dará o Senhor naquele Dia, e não somente a mim mas a todos os que tiverem esperado com amor a sua Aparição” (2 Tim 4,7-8) Bíblia de Jerusalém

No segundo Interrogatório Paulo é sentenciado a morte.

Levaram Paulo ao longo da Via Ostiense, seguindo pela Porta Trigemina, passaram pela Pirâmide de Céstio e pelo local onde hoje se encontra a Basílica de São Paulo Extramuros que foi o lugar da morte. A seguir o cortejo deixa a estrada e vão até o local onde ele foi executado. Hoje naquele lugar, existe a “Piazza Tre Fontane”. No local da execução, a cabeça do Apóstolo tombou por um golpe de espada.
De acordo com a opinião mais comum, Paulo sofreu o martírio no mesmo dia e no mesmo ano que o Apóstolo Pedro, mas em locais diferentes.

Fontes:

Bíblia de Jerusalém, Ed. 1981 no quadro cronológico, na parte final.
Dicionário Enciclopédico da Bíblia, A. Van den Born, Vozes, 1977, pág.1138-1147, verbete Paulo.
Paulo Trabalhador e Evangelizador, mês da Bíblia 1991.
Material didático escrito e utilizado nas aulas dos Atos dos Apóstolos e Cartas Paulinas, Instituto de Teologia de Passo Fundo, Rs, 2003.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda