Pular para o conteúdo principal

Noticias do Acre

Após principio de rebelião, 4 presos ficam internados; três passaram por procedimento cirúrgico

 Da redação ac24horas  20/08/2016  08:34:34
xxxx
Pelo menos 60 presos com ferimentos na cabeça, fraturas nas pernas e nos braços, ocasionados durante conflitos com agentes da Segurança durante abordagem policial no presídio Francisco de Oliveira Conde, deram entrada no setor de emergência do Pronto Socorro de Rio Branco na noite desta sexta-feira, 19.
Desses detentos, três passaram por procedimentos cirúrgicos e quatro ficaram internados. Uma ala do Huerb foi isolada e os presos continuam sendo monitorados pelas forças de segurança. A expectativa é que os detentos internados no PS sejam liberados ainda hoje e retornem a penitenciária. As informações foram repassadas pela direção do Hospital na manhã deste sábado.
Ontem a noite, a rua José de Melo, acesso ao hospital, foi fechada pela polícia, e a entrada do setor de emergência, lugar de acesso exclusivo para viaturas do Samu e ambulâncias, foi isolada. Para atender os presos, o Hospital teve que remanejar mais profissionais para o setor de emergência. Mais de seis médicos estavam de plantão realizando os atendimentos.
O conflito ocorreu porque os presos resolveram reagir à abordagem policial no Pavilhão K do FOC, na tarde desta sexta-feira.
Em nota, o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) confirmou que “houve resistência por parte dos detentos, quando avistaram as equipes do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) e agentes penitenciários. Momento em que os detentos iniciaram um motim, queimando colchões e batendo grades”
Segundo o Iapen, o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados por medidas preventivas. “Em razão da resistência violenta dos detentos, foi necessária a utilização proporcional da força policial para cessar o motim. Tanto detentos quanto policiais sofreram ferimentos leves”.
A direção do Iapen acrescentou ainda que “os agentes e os policiais agiram dentro dos procedimentos legais e toda a situação durou cerca de 40 minutos, até ser controlada. No momento, equipes do Samu e da unidade de saúde penitenciária realizam os devidos atendimentos médicos. A conduta dos detentos será apurada em procedimento administrativo. A direção da unidade formou uma comissão de familiares e servidores administrativos do Iapen para dialogar com familiares que estão no local”.
A rebelião começou por volta das 16h. Os detentos reagiram à abordagem policial por não aceitarem a medida tomada pela Segurança Pública de separar os líderes das facções criminosas dentro presídio, responsáveis pelos últimos atentados na capital e interior do Acre.
Há informações de que no momento da diligência, alguns desses presos enfrentaram os policiais armados com facas. A polícia reagiu com balas de borracha e cassetetes
“Os presos jogaram água quente, pedras e facas nos policiais. Tocaram fogo em colchões. Nunca tinha visto aquilo. Parecia coisa do Carandiru”, disse um agente penitenciário, que pediu para não ser identificado.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda