Pular para o conteúdo principal

Manaus=Jovem diz para familiares que não foi para o município de Manicoré porque quis

Jovem diz para familiares que não foi para o município de Manicoré porque quis

Luís Fernando Rabelo Gomes, de 18 anos, desapareceu após sair de casa para ir ao trabalho na última quinta-feira (8), em Manaus, e foi encontrado na noite de ontem no município do interior do Amazonas10/09/2016 às 09:59 - Atualizado em 10/09/2016 às 10:09
Show menino
O jovem foi encontrado por um homem que mora no município de Manicoré. Fotos: Divulgação
Rafael SeixasManaus (AM)
Familiares de Luís Fernando Rabelo Gomes, de 18 anos, que desapareceu após sair de casa para ir ao trabalho na última quinta-feira (8), no bairro Betânia, na Zona Sul de Manaus, deram mais informações sobre as circunstâncias que o jovem foi encontrado na noite de ontem no município de Manicoré, distante 333 quilômetros da capital amazonense.
Segundo a prima de Luís, Jéssica Rabelo, o jovem foi encontrado por um homem que lhe deu abrigo e comida.
“Um senhor chamado Vicente me ligou, não sei se conseguiu meu número nas redes sociais ou com o Luís, e disse que estava com ele. Pedi para falar com o Luís, que tava chorando e dizendo que não foi para Manicoré porque quis. Após isso, pedi para o senhor ficar com ele até os policiais chegarem. O homem lhe deu comida e o Luís tomou banho, porque estava com a roupa toda suja de barro e com alguns machucados”, contou.
“A roupa que o Luís está usando [na foto divulgada de seu aparecimento, na qual está com policias militares] foi cedida pelo senhor que o encontrou. O pai e mãe dele já estão indo para Manicoré buscá-lo”, acrescentou.

Muitas pessoas se mobilizaram nas redes sociais para encontrar Luís Fernando
Ainda de acordo com Jéssica, os parentes ainda não sabem as causas do desaparecimento do jovem, mas que esta informação será divulgada à imprensa e a todos que se mobilizaram nas redes sociais.
“A gente não sabe ao certo. A única informação que temos é que ele disse que não foi para Manicoré porque quis. Não sabemos se ele foi coagido, se foi sequestro, se foi porque quis e se arrependeu no meu do caminho. A polícia está apurando os fatos e assim que a gente tiver as respostas concretas, nós vamos falar. Não temos problema em falar a verdade”, afirmou.
Sobre a grande quantidade de comentários maldosos nas redes sociais referentes ao aparecimento de Luís, Jéssica disse que recebeu três mensagens mal-intencionadas via WhastApp, no número que divulgou, mas que a grande maioria foi de pessoas que comemoraram o aparecimento.
“Não imaginava a repercussão que o caso ganharia ao compartilhar a foto do Luís nas redes sociais. Compartilhei a imagem dele com meus amigos e, graças a Deus, todo mundo da cidade se mobilizou para encontrá-lo. Infelizmente, também existem más línguas que vão ficar falando besteira independente do que aconteceu. Eu recebi mensagens de três pessoas que falaram besteira, o resto foi de senhoras preocupadas com o Luís”, relatou.
“Estamos preocupados em informar quem estava aflito com o sumiço do Luís. Não estamos dando importância aos comentários maldosos”, complementou, acrescentando também que não acredita que o jovem tenha desaparecido propositalmente, pois sempre teve liberdade de ir e vir quando quisesse, desde que comunicasse os pais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

Os 7 lugares impenetráveis do mundo

Os 7 lugares impenetráveis do mundo NOV 23 2009
Segue a lista dos 7 lugares de impossível acesso espalhados pelo mundo. São invulneráveis à entrada de qualquer pessoa não autorizada e foram estrategicamente construídos para evitar que isto aconteça. Look: . 1. O abrigo de sementes do fim do mundo A caverna (ou abrigo) de sementes do juízo final situa-se numa ilha norueguesa no Oceano Ártico aberto em 2008, criando um banco de mais de 100 milhões de sementes representando todas as principais culturas alimentares na Terra.
Trata-se então de uma gigante Arca de Noé afim de preservar a nossa flora, por milhares de anos. Se nossas espécies se acabarem por guerras, doenças ou até mesmo pelo aquecimento global, poderão ser reabastecidas a partir destas sementes, que estão protegidas 400 pés montanha abaixo, com todo o tipo de proteção para conservar nossas sementes. O local é constantemente protegido por guardas armados, pode suportar terremotos de magnitude 7º e também resiste a um ataque nuc…