Pular para o conteúdo principal

Castelo do Mar – Sidon

Castelo do Mar – Sidon

Sidon Sea Castle 
(KalaatSaida al-Bahriya)

Foto: Carla Mussallam Al Masri 

O Líbano tem seu lugar na Arqueologia, por ser um dos países mais antigos do mundo. A história deste pequeno país é conhecida pelas conquistas e habitações de muitos impérios e tribos, que resultaram em uma diversidade cultural ainda hoje prevalecida. 

A cidade de Saida (Sidon) está localizada na costa do Mar Mediterrâneo, a 40 km da capital, Beirute. Essa antiga cidade fenícia, habitada desde 4.000 a.C., tem grande valor religioso, político e comercial. Durante o século XXIII, os cruzados construíram o Castelo do Mar de Sidon como uma fortaleza, em uma pequena ilha ligada ao continente por um longo caminho estreito de 80m. A ilha era, antes, o local de um templo para Melqart, a versão fenícia de Heracles. A beleza do castelo pode ser vista nas ilustrações antigas. Depois de várias guerras, o Castelo do Mar de Sidon foi danificado e renovado diversas vezes. Foi parcialmente destruído pelos Mamelucos, quando estes tomaram a cidade dos cruzados, e posteriormente reconstruído e acrescentado à longa calçada. O castelo, mais tarde, caiu em desuso, mas foi novamente restaurado no século XVII, por Emir Fakhreddine II.

Há a possibilidade de a ilha onde o castelo foi construído ter sido o local do palácio doReiFenício e de vários outros monumentos fenícios que foram destruídos por Esarhaddon e, depois, por terremotos. A ilha também serviu de abrigo de proteção aos ataques internos contra acidade.

                           
Foto: Carla Mussallam Al Masri 



No sobe desce das escadarias e na entrada de cada cômodo, é possivel imaginar o que se passou no castelo.




Foto: Carla Mussallam Al Masri 

Ocastelo é composto basicamente de duas torres ligadas por uma parede. Nas paredes exteriores, colunas romanas foram usadas como reforços horizontais – uma característica muitas vezes vista em fortificações construídas em, ou perto, de antigos sítios romanos. A torre oeste retangular, à esquerda da entrada, é a mais bem preservada das duas. Há uma grande sala abobada, com capitéis esculpidos e balas de canhão enferrujadas. Uma escada em caracol leva até o telhado, onde há uma pequena cúpula de mesquita, da Era Otomana. Do telhado, é possível avistar a cidade antiga e o porto de pesca. A torre leste não é tão bem preservada e foi construída em duas fases: a parte inferior, no período das Cruzadas, enquanto o nível superior foi construído pelos Mamelucos. As impressões antigas da fortaleza mostram que o Castelo foi de grande beleza, mas pouco restou dos ornamentos que uma vez decoraram suas muralhas.

Após conhecer a parte histórica de Saida, o visitante pode alugar um barco com condutor, ao lado do castelo, no Porto de Saida,e dar uma volta pela ilha que há na frente. 

Informações

Endereço: Entrada de Saida. Corniche El Baher
Horário de funcionamento:Das 8hàs 18h (no inverno fecha às 17h)
Entrada: 4.000 L.L - Turistas internacionais        
              2.500 L.L - Libaneses e turistas árabes
              1.000 L.L - Estudantes 

Dica: Aproveite e visite também o Museu do Sabão, a parte antiga e o Souks de Sidon. Dá para fazer tudo a pé. 

Vote em Beirute new7wonders


Leia Mais: http://www.gazetadebeirute.com/2013/12/castelo-do-mar-sidon.html#ixzz4PCEzX3Lz
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda