Pular para o conteúdo principal

Filha manda matar a mãe

CORPO JOGADO NO RIO

Idosa é morta com golpes de barra de ferro e esquartejada a mando de filha

A funcionária pública Maria Madalena Correia da Cunha, conhecida como ‘Teca’, de 43 anos, mandou matar a mãe, Elza Correia da Costa, 68, porque ela não quis alugar a sua casa para a prefeitura de Nova Olinda do Norte29/03/2017 às 21:01
Show elza
Elza Correia da Costa. Fotos: Divulgação
Fábio OliveiraManaus (AM)
Elza Correia da Costa, 68, foi morta por golpes de barra de ferro, teve o corpo esquartejado, colocado em uma mala e, por fim, jogado em um rio em Nova Olinda do Norte, interior do Amazonas. O crime aconteceu no dia 27 de janeiro deste ano. A mandante do crime é a filha, a funcionária pública Maria Madalena Correia da Cunha, conhecida como ‘Teca’, de 43 anos. Ela foi presa na tarde de terça-feira (28) por policiais civis do município junto com os executores do assassinato.
De acordo com o escrivão de Polícia Civil, Antônio Silva, lotado na 47ª Delegacia Interativa, a motivação do crime  foi por conta de que a vítima não queria ceder a casa onde morava, na rua 15 de Novembro, no bairro Santa Luzia, para a filha alugar pelo valor de R$ 2 mil à Prefeitura do município. Segundo Silva, a filha queria que a mãe alugasse o imóvel para o órgão, que tinha intenções de colocar em funcionamento uma creche no local.

Maria Madalena Correia da Cunha
“A filha Maria Madalena queria que a mãe cedesse a casa para que a Prefeitura colocasse uma creche e ela pegaria esse aluguel de R$ 2 mil. Porém, a mãe era contra e por isso ela a matou. Essa foi a motivação”, afirmou. Para efetivar o homicídio, ‘Teca’ contratou Alex Pereira da Costa, 21 anos, e o irmão dele de 14 anos para cometer o crime. Conforme o policial civil, a suspeita encomendou a morte da mãe por R$ 2 mil, mas no final pagou apenas R$ 250.
O crime
No dia do crime, a vítima estava em sua residência na companhia da filha. Em seguida, os irmãos chegaram ao imóvel e ‘Teca’ se retirou para a frente da casa com objetivo de fazer a vigilância enquanto os irmãos executavam a idosa. De acordo com o policial civil, Elza foi assassinada com golpes de barra de ferro dentro do quarto, depois teve o corpo arrastado para o banheiro, onde as duas pernas, a cabeça e os braços foram cortados.
“Eles em seguida colocaram o corpo em uma mala e jogaram no Rio Urariá”, afirmou Silva. A polícia concluiu que ‘Teca’ foi a mandante, após conseguirem desmentir a história que ela havia inventado sobre o desaparecimento da mãe. Ela relatou na época que Dona Elza havia viajado de barco e não informado o destino. Entretanto, a polícia descobriu indícios que incriminavam ‘Teca’, que acabou confessando o crime.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda