Pular para o conteúdo principal

Manaus noticias

MANAUS
PROBLEMAS CONSTANTES

Após cancelamentos, Anac cobra explicações da Insel Air, que deve ser vendida

Presidente da Amazonastur, Oreni Braga, disse que procurou a Insel e foi informada de que a empresa será adquirida pela Avianca, que deve operar a rota Manaus-Curaçao02/03/2017 às 18:52 - Atualizado em 02/03/2017 às 18:57
Show inselair
Empresa começou a operar em Manaus em julho de 2015, mas já está de saída (Foto: Reprodução)
Osvaldo NetoManaus (AM)
Após constantes cancelamentos de voos no trecho Manaus/Curaçao e Curaçao/Manaus, a Agência Nacional de Aviação Civil vai oficiar a companhia Insel Air para que a empresa preste informações sobre os problemas nas operações. A agência informou que está acompanhando a situação dos passageiros oriundos do Aeroporto Internacional de Manaus, por meio dos fiscais que trabalham no Núcleo Regional de Aviação Civil. A Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) também buscou explicações e informou que a companhia deve ser negociada com outra empresa, a Avianca. 
 “Em território brasileiro, a empresa é obrigada a prestar assistência aos passageiros impactados por atrasos e cancelamentos, tais como direito à comunicação, alimentação e acomodação adequada, bem como reacomodação em outro voo próprio ou de outra companhia. Entretanto, a empresa fechou o escritório no Aeroporto de Manaus”, informou a Anac, sobre a atual situação da Insel Air no Brasil. 
Desde o ano passado, diversos casos de cancelamentos, falta de assistência e ausência de informações têm sido expostos por clientes. Segundo a agência, as práticas são passíveis de autuação com aplicação de multa por infração cometida contra cada passageiro. “Além disso, a agência pode aplicar outras sanções à empresa área, de acordo com as irregularidades apontadas”, declarou.
A presidente da Amazonastur, Oreni Braga, afirmou que o Estado tem buscado justificativas para os constantes casos de cancelamento da Insel Air. 
“Buscamos junto ao representante da Insel Air em Manaus, senhor Rodaon Gonzaga e junto ao secretário de turismo em Curaçao, Hugo Clarim, entender o porquê dos cancelamentos de voos da companhia em Manaus e em Curaçao, e quais as providências que estavam sendo tomadas para evitar tais constrangimentos. A resposta do secretário foi de que a Insel Air está sendo negociada pela Avianca, a qual passará a atender o trecho Manaus/Curaçao com suas aeronaves”, informou a presidente. 
Ainda segundo ela, o secretário de turismo da ilha caribenha disse que a negociação seria consolidada nesta semana. “Paralelamente a isso, estamos discutindo com outras companhias que tenham interesse em operar o trecho Manaus/Curaçao e que possa ter como destino final Amsterdã. A Gol é a companhia que pode entrar nesse negócio, se achar interessante”. 
Direitos
A Anac explicou que denúncias podem ser feitas pela central de atendimento gratuito no número 163. “A abertura de procedimento administrativo junto à Anac não prejudica nem impede o passageiro de buscar eventuais indenizações por danos morais e/ou materiais decorrentes do descumprimento do contrato de transporte aéreo perante os órgãos de defesa do consumidor e ao Poder Judiciário”. 
No caso de passageiros brasileiros em Curaçao impactados pelo cancelamento de voos, a agência orienta que eles devem procurar assistência e informações por meio da Representação do Brasil na República de Trinidad e Tobago. As regras de assistência da Anac não são aplicáveis fora do Brasil, pelo princípio da extraterritorialidade.
Outras medidas poderão ser aplicadas pela Anac contra à empresa, a partir da análise das informações obtidas pela agência na apuração do caso.
Problema recorrente 
Desde o final do ano passado, diversos voos da Insel Air foram cancelados. No dia 29 de dezembro de 2016, o voo que partiria de Manaus para Curaçao não ocorreu e uma confusão se instalou no Aeroporto Eduardo Gomes. Na ocasião, passageiros disseram que o tumulto iniciou após a aeronave ter apresentado falhas, como o não funcionamento dos ar-condicionados e dos banheiros, além de falta de informação. 
A companhia aérea hospedou os passageiros em hotéis e providenciou a troca da tripulação, para que eles seguissem a viagem. Outro grupo, porém, optou por seguir para Curaçao na mesma aeronave em um vôo previsto para sair durante a noite. 
No dia 9 de janeiro, outro caso de cancelamento foi registrado, dessa vez na rota Curaçao-Manaus. Pelo menos 60 passageiros da Insel Air tiveram o voo de Curaçao com destino a Manaus cancelado pela empresa e nenhuma justificativa oficial foi dada. 
Na época, uma funcionária chegou a dizer a um grupo de turistas que o voo das 20h50 foi cancelado porque não havia piloto. Todos foram orientados a pegar as malas, ir para um hotel pago pela empresa e retornar no outro dia, pois o voo seria remarcado para a manhã do dia seguinte.  No entanto, ao invés do alívio, o que se seguiu foram mais transtornos. Ainda segundo os passageiros, eles só conseguiram deixar o aeroporto cerca de duas horas após o cancelamento do voo, em pequenos grupos de sete pessoas por van. Ao chegar no hotel, os turistas souberam que ao invés de 8h, o novo trajeto aéreo para Manaus seria feito somente às 20h50 da terça-feira. 
Em 29 de janeiro, um outro grupo de passageiros passou pelo mesmo problema na rota Curaçao-Manaus e demorou dois dias para conseguir retornar à capital amazonense. Na volta, eles ainda se depararam com malas extraviadas pela empresa caribenha. 
No dia 28 de fevereiro, passageiros registraram uma nova queixa de cancelamento da rota Curaçao-Manaus. Os passageiros deste voo, aproximadamente 90 brasileiros, ainda estavam na ilha caribenha até a noite desta terça-feira. Segundo eles, a esperança era de conseguir retornar para a capital amazonense nesta sexta-feira, três dias depois do que estava inicialmente previsto. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda