Pular para o conteúdo principal

História do futebol com Cládio Paiva

    Cláudio Paiva compartilhou a própria foto.
    1 h
    Aqui, em 1975. Disputa do título de campeão do então Território Federal de Rondônia, com jogo de ida e volta, contra o timaço do Marechal Rondon. Em Porto Velho, 0 x 0. No João Saldanha, em Guajará Mirim, o time militar venceu por 1 x 0, com gol do centro-avante Cascaúva, numa falha do goleiro Ocimar, que devolveu uma bola para os zagueiros Raimundão e Geraldão, indevidamente, pois os dois estavam de costas para o Cascaúva, que, focado no jogo, se antecipou e fuzilou. E olha ...
    Ver mais
    Cláudio Paiva
    Olha a "fera". Ao fundo, o "Aluizão" lotadíssimo. Os torcedores queriam ver o 'maestro' Claudinho -- uma espécie de Neymar Jr. da época

    Curtir
    Comentar
    Comentários
    Edizio Ferreira Lima Lima https://radialistaediziolimaedizio.blogspot.com.br/...

    Cláudio Paiva  compartilhou a própria  foto . 2 h  ·  Aqui, também em Riberalta. Viajei como jornalista para dar c...
    RADIALISTAEDIZIOLIMAEDIZIO.BLOGSPOT.COM

    CurtirMostrar mais reações
    ResponderRemover prévia19 min
    Gerenciar
    Cláudio Paiva Amigão Edízio Lima, muito obrigado pela deferência mais do que especial, mas me explica o que significa isso PÁGINA DO AMIGO CLÁUDIO PAIVA. Como operar isso, pois sou um péssimo internauta; brabo mesmo no PC!!!

    CurtirMostrar mais reações
    Responder17 min
    Remover


    Cláudio Paiva compartilhou a própria foto.
    2 h
    Idos de 1974. O Botafogo era tão bom que o meio-campista Torrado (ao meu lado, em pé), e o centro-avante Neno (irmão do Fio), viajaram com o Botafogo, a convite de Dom Camacho Chavez, mas como não tinha brecha pro dois, foram emprestados para jogarem pela Seleção de Riberalta. Reforçaram, mas perderam todos os jogos e, depois, ficaram na arquibancada, assistindo o alvinegro deitar e rolar em gramados riberaltenhos. Camisa branca com listra transversal na cor vermelha. Bons tempos, gratas recordações!!!
    Cláudio Paiva
    EM PÈ: Claudinho e Torrado. AGACHADOS: Neno (irmão do Fio) e Rubinho. Os dois eram do Moto Clube, mas jogaram pela Seleção Boliviana

    CurtirMostrar mais reações
    Comentar
    Comentários
    Francisco Santana Bons tempos do aplaudido e respeitado futebol de Rondônia. Craques de Porto Velho, dando brilho a eventos futebolísticos em gramados bolivianos.

    CurtirMostrar mais reações
    Responder40 min
    Remover
    Cláudio Paiva E, você, amigão Santana, é um dos mais conceituados jornalistas de Rondônia, ético e imparcial. Uma pessoa por quem tenho um profundo respeito e admiração. A bem da verdade você faz parte da história dos áureos tempos do futebol portovelhense, atuando ...Ver mais

    CurtirMostrar mais reações
    Responder35 min
    Remover


    Cláudio Paiva compartilhou a própria foto.
    2 h
    Aqui, em 1973, quando fomos campeões invictos, pela primeira vez, em Riberalta, jogando contra o Deportivo Mariscal, de Santa Cruz de la Sierra, Blooming e a Seleção boliviana. Infelizmente, meu centro-avante, Eliezer, já faleceu, mas foi fundamental em nossa conquista. Era p único que peitava os bolivianos na bola e na porrada. O zagueiro Fio, do Moto Clube, tinha um medo danado do "Negão", por isso, o alvirrubro perdia sempre pro Botafogo, sobretudo, em 1974, quando fomos campeões invictos de Porto Velho. Campeonato com 9 clubes, com turno e returno. Ao todo, 16 jogos, e vencemos todos; nem sequer empatamos com ninguém. Foi "chocolate" em todo mundo, pois o saudoso Dom José Camacho formou um elenco à altura dos adversários brasileiros e estrangeiros. Bons tempos, gratas recordações!!!
    Cláudio Paiva
    Eliezer (+) e o volante Claudinho


    Cláudio Paiva compartilhou a própria foto.
    2 h
    Em 1975, fomos campeões invictos do quadrangular da Independência boliviana, depois de vencemos o Universidad de Cáli (Colômbia): 3 x 0, com dois gols meus. O jogo terminou em uma verdadeira batalha campal. Todos brigaram contra todos. Se não fosse a intervenção desse policiais bolivianos. Esse colombiano (que está atrás de mim, na foto) levou uma bordoadas, pois focou a agressão só em mim. Afinal, tinha dado "chapéus" e "canetas" nele. Felizmente, todos saíram sã e salvo, graças à Deus, pois jogar contra times, que disputam a Libertadores da América, é complicado, tumultuado. Bons tempos, gratas recordações!!!
    Cláudio Paiva
    Esses policiais bolivianos evitaram o massacre do Botafogo. O jogo terminou em uma verdadeira batalha camal. Todos brigaram contra todos. No entanto, derrotamos o Universidad de Cáli (Colômbia): 3 x 0
    Comentários


    Cláudio Paiva compartilhou a própria foto.
    2 h
    Ainda pela Independência da Bolívia (6 de agosto), o Vasco das Gama jogou em Guayaramèrin/Beni, em 1982, mas não fomos campeões porque perdemos para o América, de Guajará Mirim. Bons tempos, gratas recordações!!!
    Cláudio Paiva
    Jogo entre Vasco da Gama e Oriente Petrolero, da Bolívia, time que disputa a Libertadores da América. Vencemos por 6 x 5, depois de estar perdendo de 5 x 1, no primeiro tempo
    Comentários


    Cláudio Paiva compartilhou a própria foto.
    3 h
    Aqui, também em Riberalta. Viajei como jornalista para dar cobertura aos jogos do Moto Clube, mas o técnico Luizinho Raposa (que era meu fã e admirador) me convidou. Então, joguei o quadrangular da Independência da Bolívia, em 1978, como titular absoluto da cabeça-de-área. Fomos vice-campeões!!!
    Cláudio Paiva
    Faztudo, Noé, Laerte, Walter, Soares, Mascarenhas, Dilson, CLAUDINHO, Jonas e LIra. AGACHADOS: Domingos. Caboré, Copá, Ronildo, MIltinho, Liberato (massagista) e Tito

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR ONDE ANDA ?BARROS DE ALENCAR

BARROS DE ALENCAR POR ONDE ANDA ? Atualmente está participando do programa Kaká Siqueira na Rádio Record AM (1.000 kHz - São Paulo/SP), onde apresenta o quadro "Momento Barros de Alencar". BREVE HISTÓRICO: Comunicador, radialista, cantor e apresentador de TV. Paraíbano da cidade de Uiraúna, nasceu no dia 5 de agosto. Começou na Rádio Borburema, em Campina Grande - PB. Depois passou por Recife, Fortaleza e Belo Horizonte até chegar a cidade de São Paulo. Na Capital paulista passou pela antiga Rádio Tupi de São Paulo, Record e América. Na década de 80, comandou seu programa na TV Record, levando ao ar os grande sucessos musicais da época.

Povos indígenas no estado de Rondônia, fotos inéditas dos índios isolados do Acre

Povos indígenas no estado de Rondônia
Aikanã, Ajuru, Amondawa, Arara, Arikapu, Ariken, Aruá, Cinta Larga, Gavião, Jabuti, Kanoê, Karipuna, Karitiana, Kaxarari, Koiaiá, Kujubim, Makuráp, Mekén, Mutum, Nambikwara, Pakaanova, Paumelenho, Sakurabiat, Suruí, Tupari, Uru Eu Wau Wau, Urubu, Urupá
1-Povo Uru-Eu-Wau-Wau
A população da Terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau é composta por vários subgrupos, como: Jupaú, Amondawa e Uru Pa In. Encontram-se distribuídos em 6 aldeias, nos limites da Terra Indígena, por questões de proteção e vigilância. Além destas etnias, há presença de índios isolados como os Parakuara e os Jurureís.
Os Jupaú traduzem sua autodenominação como "os que usam jenipapo". A denominação "Uru-eu-wau-wau" foi dada aos Jupaú pelos índios Oro-Uari.
Muitos foram os nomes atribuídos aos Uru-Eu-Wau-Wau. As denominações Bocas-Negras, Bocas-Pretas, Cautários, Sotérios, Cabeça-Vermelha, são encontradas na historiografia e estão relacionadas ao espaço geográfico ou a se…

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES

MULHER ENTRA NUA EM CABINE DA PM E CONSTRANGE POLICIAIS MILITARES EM MANAUS Portal do Holanda